YOGA –  Filosofia Aplicada. Primordial Tradicional, (quando só havia um Yoga),  de raiz Nága Drávida (>12.000) e Proto Ariana. Técnico e Naturalista (Matriarcal – Fraterno, não repressor, sensorial).

Pratica-se num ÁSHRAMA – o TEMPLO Filosófico do Desenvolvimento Pessoal Interior – com reflexos exteriores.

Envolve o corpo, a energia, as emoções (positivas), a mente concreta, elevada – abstracta / artística e a Mente Supra Cognitiva (Overmind).

Propõe:

– Desenvolver, o Ser Humano de forma Excepcional em todas as suas facetas positivas, sempre em Harmonia, mantendo-o no seu estado natural, Saudável e Feliz, com sólida base de Auto Exigência, anti-ego deformado, e Fraterna, onde o Percurso deve estar sempre de acordo com o grandioso Fim;
– Atingir o Nirbíja Samádhi (Iluminação) – Suprema Consciência Intelectiva
humano-Cósmica (do Keivalya Mukta).
O Mahá Sádhaná abarca todas as Catorze Disciplinas Técnicas do Yoga – feitas numa só aula, em 14 passos ou Anga:
1. Dhyána / Samádhi (Samyama) – Meditação / Iluminação, pelo controlo da frequência das ondas mentais;​
2. Pránáyáma – Exercícios respiratórios de influência energética e neuro-vegetativa;​
3. Ásana – Posições psicobiofísicas;​
4. Yoganidrá – Técnicas do relaxamento físico, emocional e mental;​
5. Kriyá – Tonificação e limpeza orgânica;​
6. Mantra – Domínio dos sons, da vibração e da Harmonia / Kírtana – Sons extroversores;​
7. Jápa Tala – Sons cadenciados concentradores;​
8. Jápa Shesha – Sons contínuos Elevadores;​
9. Bandha – Dinamizações musculares e neuro-endócrinas;​
10. Yantra – Símbolos concentradores de efeito psicossomático;​
11. Pújá – Retribuição energética;​
12. Mudrá – Gestos reflexológicos e energéticos feitos com as mãos;
13. Nyása – Toque Energético e Projecção Psíquica (Káma Mana / Vijñána – da fonte Hiranya Garbha).
14. Mánasika – Mentalização, fortalecimento da vontade, e projecção da consciência.